segunda-feira, 12 de março de 2012

Impressões: Ford Ka Sport

Você chega em um encontro, a mulher chega com uma roupa até atraente mas um pouco espalhafatosa. Tudo bem, vestido laranja colado no corpo poderia até estar na moda, mas combina com cinto preto? Ame ou odeie. E ela bebe, bastante até. Seus modos não são pra lá de refinados e a risada dela até faz doer seus ouvidos, mas ela é bem animada, as coisas fluem naturalmente e, algum tempo depois, você se sente loucamente atraído pelos encantos desta dama. Apresentar ela aos pais e aos amigos pode ser frustrante, você também sabe que a vida a dois será feita de altos e baixos, então não há nada de racional em engatar um relacionamento. Mas não espere racionalidade de uma paixão avassaladora...

Vestido laranja e cinto preto. Foto: Divulgação.


O devaneio que está presente no início deste texto me veio à cabeça enquanto eu contornava uma curva de raio longo em uma velocidade obscena com o Ford Ka Sport. Os Pirelli P7 gritavam como calouros do American Idol e o volante trepidava avisando que o limite era ali. Ignorei e aumentei a pressão no pedal do acelerador, esperando um substerço que não ocorreria, pelo contrário, o pequeno Ford jogou a traseira deliciosamente, abrindo um sorriso bobo no rosto deste que vos escreve.

Com o nariz apontado para a reta, o pocket rocket me permite ver que lá na frente há uma "curva em S" pra lá de sedutora, chamando minha adrenalina para os pontos mais remotos do corpo, me deixando em estado de alerta à medida que o motor Zetec Rocam implorava pela 4ª marcha. Aquela coisa laranja estava deslizando pelo asfalto a 170 km/h, era a hora de subir no freio com cuidado para não deixar marcas de 195 mm de largura no chão, afinal, não há ABS nem como opcional, a brincadeira aqui não é para qualquer um.

Me jogue nas curvas. Foto: Divulgação.


Trail braking, curva para esquerda e depois para a direita, as abas laterais dos bancos abraçam minhas costelas como faria uma namorada marombeira que exagerou no supino e na creatina. Esse ajuste feito pela Ford no Ka me faz indagar o motivo de ainda existirem carros mais caros com comportamento tão sonolento em curva. É o ápice do tesão automobilístico um carro que não sai de frente como se os pneus dianteiros fossem feitos de sabão.

Retornando da diversão, me vejo na estrada a 100 km/h o motor ronrona a 2500 RPM, fruto da relação de marchas bem longa que é usada nesse carro. O motor possui 107 cv @ 5500 RPM e entrega bons 15,3 kgfm @ 4250 RPM quando há Etanol no tanque. Na prática, o carro não é fraco em baixos giros, há abundância de torque em qualquer situação, mas para se aproveitar toda a esperteza do compacto, convém reduzir uma ou duas marchas para ver seu passageiro arregalando os olhos.

Com medidas de 3,83 m de comprimento, 1,64 m de largura, 1,44 m de altura e 2,45 m de entre-eixos, as dimensões do Ka estão na média da categoria. O baixo peso de 968 kg é interessante, o que contribui para o comportamento arisco e a estabilidade exemplar. Há de se dar os méritos também aos excelentes Pirelli P7 de medida 195/55 R15, que auxiliam na tarefa de deixar o mini esportivo sempre na mão.

Interior simples. Foto: Divulgação.

Porém, caro leitor, lembra que comentei dos altos e baixos de uma relação com o Ka Sport? Pois é. Mesmo com as melhorias no modelo 2012, o carro continua fazendo com que seus passageiros sejam expert em reconhecer a qualidade do asfalto apenas usando os ouvidos. Mude de um asfalto mais liso para uma superfície áspera como pedra-pomes e um ruído que lembra o habitáculo de um Boeing 747-400 lhe fará aumentar o volume do rádio Ford My Connection para continuar tentando curtir a música que sai pelos 4 auto-falantes do carro, tão bem posicionados quanto um aquário colocado dentro do forno micro-ondas.

Os bancos possuem bom apoio lateral, é verdade, mas falta apoio para pernas e coluna de um motorista alto. Ok Ford, eu entendo, a culpa não é de vocês, e sim minha, eu cresci demais. Não há ajuste de altura para o banco do motorista e os trilhos do banco não possuem a amplitude que deveriam ter, apenas para que não se inutilize os bancos traseiros. É válido, mas alguém que leva pra casa um carro com essas características ("esportivo", compacto, duas portas) não está muito preocupado em povoar o banco traseiro, certo? E se essa falha de ergonomia não fosse suficiente, o volante, desprovido de regulagens, fica em uma posição baixa demais, lembrando um Kart, pois fica entre os meus joelhos. É divertido e esportivo, mas cansa.

É preciso que o proprietário se prepare também para ouvir comentários pejorativos de seus amigos quando eles olharem a lataria exposta por toda parte dentro do carro, ainda mais se essa lataria for um laranja metálico que fere a retina quando está sob os raios do sol. Foi charmoso no old Ka e é charmoso no Fiat 500, mas, me desculpe Ford, é pobreza saber a cor externa do carro no interior do Ka Sport. Mas não se preocupe, talvez as críticas mudem de direção quando você encarar um asfalto crocante e o pessoal se sentir como pipoca na panela devido à suspensão rígida demais, fruto da economia que não permitiu sequer uma barra anti-rolagem na dianteira.

Zetec Rocam 1.6, aspirador de asfalto. Foto: Divulgação.

Fato é que você logo se esquecerá das críticas acima quando estiver diante de uma estrada livre, com curvas e mais curvas. Talvez possa incomodar o volante com aro fino demais e apenas dois raios, ou então o motor que possui um ronco tão belo quanto o ruído de um aspirador de pó em altos giros, mas nenhum desses sentimentos ruins persistirá por muito tempo, afinal o consumo de 9,3 km/l de Etanol que aferi na estrada faz com que o tanque de 45 litros logo fique seco, lhe obrigando a programar pelo menos uma parada na sua viagem. Aproveite o tempo para esticar as pernas e, se você é da minha altura, talvez tomar um analgésico, seus joelhos e sua coluna irão agradecer.

Analisando o mercado de carros novos, não há nada tão divertido próximo ao preço de R$ 35.000, equipado com ar-condicionado, vidros e travas elétricas, direção hidráulica e som de fábrica, nem adianta procurar. Fiat Uno Sporting é tão agressivo quanto um cortador de gramas, devido ao seu motor 1.4 de 88 pangarés. Nissan March SR é rápido, mas seus pneus finos e suspensão macia o fazem ser chato nas curvas. Fiat Palio Sporting é mais caro, mais forte, mais equipado e mais anestesiado. Talvez um VW Gol 1.6 Power possa ter um nível próximo de diversão, mas fica muito longe do Ka Sport no preço e é muito mais fácil de dirigir no limite do que o possuído compacto da Ford.

Alguns argumentos acima talvez pudessem ser suficientes para um comprador comum desistir do Ka Sport. Mas esse carro não habita a garagem de compradores comuns. O dono de um carro desses é aquele camarada que sente estímulos quase sexuais quando sabe que há uma serra no seu caminho, ou então aquele que emite grunhidos e sons indecifráveis ao fazer uma ultrapassagem com o motor girando alto. Pode ser também o sujeito que acelera loucamente quando o sinal abre, apenas para sentir o corpo colar no banco por alguns segundos, antes de frear forte no próximo sinal e também o insensato que gasta alguns milhares de reais em peças apenas para melhorar 1 milésimo de segundo por volta no próximo track day.

Enfim, eu poderia listar uma série de loucos aqui, principalmente loucos que deixam um desses carros na concessionária e saem com outro, para reclamar dali a 3 meses das mesmas coisas que reclamavam antes, mas são os primeiros a responder que não há nada igual no mercado brasileiro. Ou seja, essas pessoas podem ser qualquer coisa, mas jamais serão compradores comuns, e quando o Ford Ka 1.6 morrer, serão órfãos. E eu serei um deles.

Resumindo...

O carro é bom em desempenho, estabilidade e prazer ao dirigir, mas é ruim em conforto, acabamento interno e consumo. Sua compra pode ser considerada EMOCIONAL.

Marcelo Silva

9 comentários:

  1. Hahaha...muito bom! Também acho que não tem nada igual. Além disso, tem um potencial enorme se fizermos uns ups...

    ResponderExcluir
  2. Matéria muito boa! O carro é ótimo mesmo! Tenho um Ka 1.0 2012 basicão (não na versão Sport), dos 1.0 ele é o melhor. É claro que não é perfeito, tem falhas como dito na metéria acima, mas se for pensar por este lado... qual o carro perfeito? Não existe.

    ResponderExcluir
  3. Tenho um Ka Sport Laranja.. exatamente este da sua matéria. rs.
    Detalhe: Eu odeio laranja. Mas há algo neste carro que o faz querer ficar com ele.
    Só alerto para UM fato aos que escolherem este SPORT: A tinta é muito cara e as faixas não estão disponíveis em todas as concessionárias. OU SEJA, se vc bater o seu carro, como aconteceu com o meu, terá que desembolsar uma bela grana e ter muita paciência para a peça (faixa) chegar da Bahia.
    De resto, o carro é uma delícia (para quem não é alto demais) e anda que é uma belezaaa!!!

    ResponderExcluir
  4. Quase chorei na parte que falou dos órfãos, e sorri quando comentou da curva que te arrancou o sorriso.

    "É o ápice do tesão automobilístico um carro que não sai de frente como se os pneus dianteiros fossem feitos de sabão." - Parece que está prezo nos trilhos de um trem!

    Ass: Feliz proprietário de um ka sport 1.6 Vermelho.

    ResponderExcluir
  5. Tenho um KA 1.6 Action 2003, nada a reclamar. Curto demais o meu Pocket Rocket de 95cv. Anda muito bem, é econômico, tanto quanto um Gol 1.0 16v que tinha antes. Depois dessa matéria, pode ser que eu troque ele por este novo KA, ou simplesmente fique com ele, e compre este outro. São carros fantásticos no quesito prazer em dirigir. Realmente, a ausência do ABS deixa bem claro que o carro não é pra qualquer um. A alta estabilidade tanto do Old, quanto do New KA, fazem o condutor ter uma autoconfiança enorme. Mas pra quem nunca dirigiu um desses, e pretende cair no laço da empolgação, recomendo que vá conhecendo o carro aos poucos, sentindo o prazer como quem come uma boa iguaria.

    ResponderExcluir
  6. Amo meu ford Ka de paixão, na verdade é um carro guerreiro.Amo meu carrinho.

    ResponderExcluir
  7. tenho um ford ka 2010 queria saber as medidas das faixas do f.ka sport para caracterizar o meu e por iso preciso das medidas exatas para não fujir dos padrões não quero comprar um sport pois não abro mão do xodozinho

    ResponderExcluir
  8. Troquei meu xodozinho ka 1.0 2009 preto por um Ford Ka Sport vermelho. Estou muito feliz, muito bom dirigir esse carro e sem falar que é lindão.

    ResponderExcluir
  9. Ótima matéria. Tenho um Ford KA Sport laranja igual ao acima e também tenho um Ford KA Action 2003 vermelho. Os dois são extremamente divertidos, diria que um kart macio..... Até pensei em vender o action para comprar o sport, mas não deu coragem, o carro é ótimo e completo. Quem critica este carro é porque nunca teve ou vai no papo dos amigos idiotas que tiram sarro do carro. Minha esposa e meu filho adoram os carros.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...